sexta-feira, janeiro 30

Hóspede da semana :: Trelles

O hóspede da semana no blog da TRUPE é Trelles, apelido de André Telles do Rosário.
Escritor e tradutor, publicou dois livros de poemas, PSICONÁUTICA, em 2006; e VOU-ME EMBORA PRA SOROCABA!, em 2007. Também participou dos recitais itinerantes de poesia CHÁ DAS CINCO e OUTRAS PARADAS, acompanhando poetas como Miró, França, Valmir Jordão, Malungo, Lara, Cida Pedrosa e Fernando Chile. É mestre e doutorando em Letras pela UFPE.
Os poemas a seguir são de seus livros.

Ajudem-nos a divulgar mais este trabalho e boa visita!


Difusão


Conseguir te fazer sorrir

é como conseguir

meio beijo teu


Com dois sorrisos

a gente se beija


E beija a cidade inteira,

se conseguir fazer sorrir

pessoas terceiras

com o beijo que a gente

deu



CosmoGrill

O Amor limpa o lixo espacial
das galáxias ao redor.

O Amor cola os cacos
da grande explosão.

O Amor torna nítido
o caminho entre as nebulosas.

O Amor me projeta
no desideral espaço.

E por defeitos na asa esquerda,
o Amor me carboniza na reentrada.



Folia


Desde as dez da matina
até o fim do dia
na folia

Embaixo do Sol cruel
de fevereiro,
rasgando o caminho
através da multidão insana
e da sujeira,
desviando de beijos
forçados
pelos becos
mijados,
subindo e descendo
ladeira,
comendo e bebendo
porcaria
(sem uma gota d’água
na torneira):

Oh linda situação
pra se viver numa vila!



Maturação


Pássaro verde quando

cai

do pé-de-pássaros,

ou aprende

a voar,

ou perde

sua utilidade musical



Flagrante

Borboletas e flores

no jardim do fórum:

pelo menos isso



Vou-me embora pra Sorocaba


Vou-me embora pra Sorocaba
Lá sou filhinho de papai
Lá tenho o emprego que quero
Na empresa que escolherei
Vou-me embora pra Sorocaba

Vou-me embora pra Sorocaba
Aqui não consigo ser careta
Aqui a existência é uma doidura
De tal modo inconsequente
Que já beijei metade da metade
Das mulheres da cidade
E ainda não foi suficiente
Pra encontrar a tal figura

Lá casarei com uma modelo
Bonita e inteligente
E simples e leve de pensamento
Como eram minhas certezas da infância
E teremos filhos, cães, carros na garagem
Casa própria com jardim, e dinheiro
Pra torrar em brinquedos e viagens
Vou-me embora pra Sorocaba

E quando eu estiver mais triste
Morrendo de saudades de Recife
Da vida que tive, dos beijos
E das baladas que deixei pra trás
- Lá serei um homem ocupado -
Vou me deter num suspiro prolongado
E voltar ao trabalho, pra esquecer
(Porque já terei largado o baseado)
Vou-me embora pra Sorocaba



Para conhecer mais os trabalhos de Trelles, visitem:
http://www.apartamento902.blogspot.com/

Um comentário:

Orlando Nascimento disse...

Adorei "Flagante"!!!
E tenho aqui em minha estante o versos instigantes do Psiconáutica.
AbrAção Trelles!
orlando