quinta-feira, janeiro 27

Sobre Quase Sólidos!


É possível que não encontremos todas as respostas
e que duvidar um pouco mais seja nosso caminho.
O caminho largo e aberto é tb uma maneira,
um modo de viver, um convite.
Há uma pressa grande em definir o nosso tempo.
Modernidade, contemporaneidade, pós-modernidade
hiper-modernidade, modernidade líquida.
Os academicos adoram terminologias...
não podem viver sem elas.
A rosa, se tivesse um outro nome perderia seu perfume?*
Quase Sólidos, está interessado nos aromas,
nos odores agradaveis ou fétidos.
Tudo bem, escolha a sua terminologia e viva.
Compromissos duradouros, podem ser postos de lado
a qualquer instante.
Nós passeamos pelas ruas e assistimos
a queda do modelo clássico do absolutismo europeu.
Famintos comemos com os olhos, os ouvidos,
os sentidos todos. A boca é insuficiente.
Quase Sólidos é uma oração de excomungados.
Santa Criança da cabeceira da ponte,
o senhor é contigo.
É com as massas árabes revoltadas.
Nada na peça me pertence, pois tudo é meu,
meu desejo e abandono.
Ontem descobri que quase tudo é mentira,
não era verdade, o que vc disse,
não era verdade o nosso acordo.
Sim, nossos acordos são quebrados a todo instante,
ou não entendemos muito bem sobre o que
estamos de acordo.
É possível que olhando para a mesma coisa
estejamos vendo coisas diferentes.
Provavelmente a nós mesmos.
Quase Sólidos é um chamado para olhar para si.
Descobrir um pouco do mundo, retomá-lo,
arriscar, abismar.
Correr riscos pode ser um bom sentido para a vida.
Não acha?
Por favor, não fale em arriscar com segurança, que isto
não existe.
O que precisamos é de prática em se esborrachar...
amar um cachorro, um ideal, uma pessoa, várias pessoas.
Ontem, depois do ensaio, atravessando a ponte,
vi uma mulher e uma criança e outra mulher e outra criança
num infinito cujo sentido me escapa
e não senti nenhum pavor.
Acho até que encontrei uma certa beleza em não saber.
Ou saber de outras formas.
Não se preocupe se vc não compreender tudo
em Quase Sólidos ou na vida, tenho impressão
que diretor, atores, sonoplasta, compartilham
por vezes, da mesma sensação.
Um novo começo para cada nova madrugada.
As viagens são os viajantes. O quase é nada...

* Romeu inicia a peça apaixonado por Rosaline.

eliasmouret

Quase Sólidos no Janeiro de Grandes Espetáculos
Domingo 30 de janeiro 21h.
Teatro Barreto Junior - Pina

Nenhum comentário: