domingo, novembro 14

Eu Acuso!

Não deve haver nenhum tipo de apoio à arte.
Nenhum centavo deve ser gasto com esta coisa inútil,
que coloca vento na cabeça das pessoas.
Nada de editais, de apoios, de festivais,
de patrocínios. Nada de Mecenas.
Pelo fim da arte libertadora.
Nenhum investimento em arte, abaixo o desperdício.
eu acuso os empresários pernambucanos
e sua latente pernambucanidade.
Acuso-os de apoiar a arte e a cultura,
de promover o desenvolvimento humano
e a apreciação e criação estética.
Suas empresas patrocinam todos os festivais,
eventos, exposições, peças, filmes.
Suas marcas são amplamente divulgadas
em cartazes, banners, filipetas, chamadas no rádio e na tv.
Eu acuso estas pessoas de gastarem seu rico dinheiro
apoiando a arte,
quando deviam comprar um iate novo,
um carrão gigantesco e poluidor,
o maior transatlàntico do norte/nordeste.
Também os acuso de apoiar o brega, a música erudita
as exposições de artes plásticas, a ópera,
o teatro, a fotografia, o circo, a dança.
Não é possível mais suportar
tanto dinheiro da iniciativa privada pernambucana
sendo investido loucamente na cultura.
Para que isso? Para que cultura?
Economistas liberais me socorram...
não devemos deixar tudo a cargo do poder público?
Estou cansado de ver o apoio dado
pelas emprensas pernambucanas
ao pessoal da fotografia.
E os incríveis projetos culturais
desenvolvidos com o apoio das empresas
nacionais e estrangeiras
que se instalam em Suape, também me aborrece.
Este dinheiro todo poderia ser gasto
de outras formas.
Não nos falta em que investir.
Também estou cansado de ver o crescimento
desenfreado das fundações particulares,
não institutos, mas fundações,
que colocam recursos próprios
para desenvolver projetos.
Ah, como me deixa triste ver todas
aquelas marcas de empresas pernambucanas
apoiando o carnaval.
Um evento que diga-se, não traz nenhum benefício
para as empresas.
Não aumenta o consumo dos produtos que elas fabricam,
não lota os hotéis e pousadas,
não enche os motéis,
não vende cerveja e camisinha e agua mineral.
Não traz turistas para o estado ajudando a divulgar o mesmo.
É um aborrecimento ver o apoio
dado pela rede hoteleira do estado
a eventos como festival de inverno, carnaval, etc.
Não devemos gastar com estas coisas.
Não há nenhum benefício para os empresarios pernambucanos
na eterna divulgação dos nossos valores culturais.
Eu acuso os empresários pernambucanos
e aqueles que com eles se juntam para fazer negócios,
de divulgar nossos valores culturais,
além de investir altas quantias
apoiando, maracatus,blocos líricos, grupos de teatro,
coletivos fotograficos, músicos e cineastas.
Nenhum país pode se desenvolver desta maneira.
O bom e rico dinheiro, não pode ser gasto
cuidando do espírito.
Eu acuso os empresários pernambucanos
de desenvolverem uma ampla rede de espaços culturais
em bairros de periferia, que não valem nada.
( os bairros, claro).
Acuso-os de promoverem a arte, como um dos meios
de promoção humana, combate a violência
e melhora da auto-estima.
Acuso-os de promover a liberdade de expressão.
Eu acuso estas pessoas
pela sua imensa, irrestrita, dinâmica e persistente
responsabilidade social.

eliasmouret

Nenhum comentário: