quinta-feira, outubro 7

Pastores, Mulás, Rabinos, Padres e etc - O Estado Laico

Agora que vamos para o segundo turno,
todos são ecologistas e apoiadores de Marina.
Entre estes estão os evangélicos
que em questão de performance, causam inveja a muito artista.
Boa parte deles apoiou a também evangélica Marina...
Agora, os pastores eleitos
condicionam o apoio a Serra ou Dilma
com base em declarações destes sobre o aborto e valores cristãos.
Tem sido notíciado que
o pastor Cleiton Collins, campeão de votos
para deputado em Pernambuco,
espera uma delaração de Dilma
com relação ao aborto e aos tais valores cristãos citados acima.
Primeiro precisamos desmistificar os votos do pastor:
Os seus muitos votos, representam o que num universo
de nove milhões de Pernambucanos?
E ainda que todos os eleitores pernambucanos votassem no pastor,
isto significa que fizeram a melhor escolha?
O pastor pode escolher quem quer apoiar.
É um direito dele
dentro da jogatina dos partidos brasileiros,
mas ele pode
exigir de um candidato ou candidata a presidente de uma república laica,
que se comprometa com valores cristãos?
Os muçulmanos brasileiros, podem exigir de Dilma ou Serra
um compromisso com a sharia (lei islâmica)?
Os judeus podem exigir um compromisso com a expansão
dos assentamentos na cisjordânia,
um compromisso com o Talmude?
Como ficam os padres prefeitos do interior?
Eles pedirão
compromisso com a inquisição,
que perseguiu evangélicos, entre outros?
Eles podem pedir a abolição de programas
de distribuição de camisinhas
rejeitados pelo Vaticano?
Podem pedir compromisso com ensino católico nas escolas?
E a União do vegetal, Zoroastristas,Umbandistas,
Fé-Bahai,Espiritas,e outros?
E os Talibãs?
As manifestações religiosas são livres no país,
mas elas não ditam as políticas públicas
em países democráticos e laicos.
Elas ditam as políticas públicas em países administrados
por fundamentalistas religiosos rancorosos e maus,
como os talibãs do afeganistão, a casa de Saudi na Arabia
os partidos de extrema direita ultraconservadora de Israel
e teocons (evangélicos em sua maioria) norte-americanos
responsáveis por milhares de mortes pelo mundo
e por manter o maior arsenal de armas do planeta.
Já passou da hora de todos estes candidatos religiosos
de qualquer denominação religiosa,
assumirem um compromisso público e escrito
de respeito ao estado laico de direito.
É num país laico e democrático que uma mulher
pode escolher, sem risco para sua saúde ou liberdade
abortar ou não, que um médico pode escolher fazer ou não
o aborto, que as consciências e escolhas pessoas são respeitadas
Que assuntos de saúde pública,
são tratados como assuntos de saúde pública
e não como religião.
Aqui, sabemos que se esconde toda a hipocrisia,
quem faz o mau as escondidas
é sempre o primeiro a se erguer na assembléia
para demonstrar a sua santidade
de sepulcro caiado.
Quem conhece bem a história antiga e atual
das religiões, sabe que a suposta defesa da vida
é uma falácia.
Perseguição, preconceito, tortura, assassinatos
recheiam os "livros sagrados" e as práticas
de muitas religiões.
Se a liberdade religiosa for extendida ao máximo
teremos um paradoxo. Algumas religiões pregam
claramente a destruição das demais, acusam
seus seguidores de infiéis e hereges,
perseguem e ridicularizam.
Sim, as pessoas tem direito de manifestar sua religião
e de vivier de acordo com suas crenças,
mas não tem o direito de impor aos outros
aquilo que elas crêem ser o certo e a verdade.
O direito do pastor acabou. Agora começa o meu.
Volto a afirmar,Todos os candidatos religiosos
devem assumir compromisso público
com um estado laico ou mudar-se para o Afeganistão
dos talibãs, para um bairro de judeus ortodoxos
ultraconservadores em Jerusalém, ou para uma daquelas pequenas
cidades norte-americanas, onde a diversão
é: Rezar na igreja, perseguir outras religiões
(Lembram da tentativa da queima do Corão?)
e manter acessa a chama de uma américa
que detesta imigrantes latinos, africanos e pobres em geral.
Sim,em muitos lugares do mundo
as pessoas ( mulheres principalmente)
continuam sendo apedrejadas.
Como os fariseus de ontem,
os de hoje também são religiosos.


eliasmouret

Um comentário:

mickey mausssss disse...

é isso mesmo Ban!
Isso tudo é imoral e ilegal!
Onde está o direito de ser livre, de ir e vir, de ter saúde, de ter educação, de ser cidadão, no sentido certo da palavra?
Enuanto eles falam hipocrisias, o que deve ser feito fica esquecido, e como você bem disse, nesse jogo de falácias bem ralinhas afundam o que poderia ter sido a democracia.
Querido saudades.
Não pudemos ir para a leitura, foi um dia difícil.
Beijo grande em toda trupe.
Polly