sexta-feira, dezembro 26

Síndrome do Caranguejo Manco - Visagens Históricas - Parte II

Estamos em terra firme...
tudo é labirintite e tonteria.
Nós espalhamos cana e grilhões por toda parte
a cor é uma infâmia...
Partidos por todos os lados. Mauricinhos de Nassau.
A síndrome se propaga entre nós como epidemia.
Alguém explica o fetiche do orçamento participativo?
Freud?
Perdemos o prumo, o sono e o sorriso.
Nossos jardins são canteiros de derrotas
e os urubus se aproveitam.
É um mundo triste e sujo.
Como somos violentos,
começamos a agredir nossos filhos,homens, mulheres,
a nós mesmos.
No corredor leste-oeste
caminhamos na imundície, no lixo.
É possível viver nesta sujeira?
Bit, bit, beat, armorial
da casa grande observei minha senzala
como é intolerante
a pernambucanidade multicultural.
Agora temos um novo pacto pela vida,
será que sobrará alguma mulher
para contar a história?
O maior shopping, a maior avenida em linha reta,
a maior violência...
Domingos Jorge Velho foi convocado,
vai dirigir o novo pacto,
a nova e eterna aliança...
não vai sobrar Zumbi
ou talvez só os zumbis sobrem, afinal.
O senador continua rezando na Madre de Deus?
Jomar Muniz, fez um atentado poético
e os militares arrastam Gregório Bezerra.
Agitação, sonhos, desejos, novas esperanças.
Barack Hussein Obama para governador de Pernambuco.
O anjo do senhor, corre nu pela rua da Aurora
abraça Chico Science e anuncia:
"Ave Sangria"!

Elias Mouret

Nenhum comentário: