quarta-feira, dezembro 17

E o L mais uma vez faz crescer a esperança (?)

Ao menos no meio artístico o anúncio do responsável pela Secretaria de Cultura ainda causa uma certa expectativa. Renato L será o secretário dos 219,493 km², 94 bairros e uma população estimada em 1.422.905 habitantes que vivem no Recife.
Bem, damos as boas vindas e desejamos muito trabalho para todos nós. Mas há algo que gostaria de começar dizendo ao senhor L, logo assim de primeira mesmo, pois após assistir a um vídeo no qual L diz que “não serão feitas mudanças radicais” não poderia deixar de me pronunciar.
Caro futuro secretário, por favor, com a poeira baixa, podemos ver juntos que precisamos de muitas mudanças e algumas super radicais na área da cultura, falarei um pouco da minha área, as artes cênicas. Vou começar pelos nossos teatros, estes necessitam de mudanças radicais! Eles estão mal equipados, não há manutenção regular nas casas, nem um corpo de funcionários que permanentemente vivenciem cursos, palestras ou workshops com a intenção de dar uma reciclada nos conhecimentos e tal. Os teatros não abrigam bem os portadores de deficiência física, com exceção do teatro de Santa Isabel, o acesso é bem problemático, isso também precisa mudar. Também carecemos de um olhar atento para alguns grupos e companhias que trabalham durante todo o ano sem subsídios, e não têm um espaço físico para abrigar seus estudos e apresentar seus trabalhos. Talvez apoiar espaços como o da Compassos Cia. de Danças ajude na acolhida a estes grupos, depois se o senhor quiser podemos passar o contato do pessoal de lá. Precisamos de mudanças urgentes nos investimentos destinados a formação, com cursos interessantes, instigantes para os artistas, com uma boa carga horária. Os investimentos também precisam ser aumentados para abrigar residências artísticas, intercâmbio entre grupos, viagens por todo o país e exterior... Precisamos de tempo, senhor L, de tempo para experimentar, para trabalhar nas descobertas, precisamos de ar-condicionado nos ensaios e de liberdade para usar todos os equipamentos disponíveis nos teatros. Precisamos de dinheiro!!! O fomento as artes cênicas é um prêmio mixuruca, os valores são ridículos e eu nem falei do desconto com os impostos incidentes... Precisamos de mudanças na condução das políticas públicas para cultura, os gestores de cada equipamento poderiam estreitar relações com os artistas ao discutir e planejar as ações, as já existentes e as que estão por vir, em reuniões periódicas. Ser secretário de 94 bairros é bem complicado, contudo há artistas interessados em levar seus trabalhos e desenvolver novos projetos em locais longe do centro da cidade, pois seriam realmente maravilhosos os encontros e as trocas com os artistas destes bairros (que também precisam de profissionalização e reconhecimento por seus trabalhos) e seus públicos. Uma ação efetiva para cuidar dos circos também viria a calhar.
Então, senhor L, poderia listar tantas coisas que precisam de mudanças, rupturas sérias, mapeamento, cadastramento...
Assim como o senhor, estamos apenas começando.
Assim como senhor, também reconhecemos os avanços desta gestão e por esta razão desejamos mudanças, os parâmetros hoje são outros e isto, em parte, também é fruto de todas as mudanças positivas nesta Secretaria nos últimos anos.
Vamos juntos e com confiança nos nossos trabalhos.
Até!

Viviane Bezerra

5 comentários:

Luna Freire disse...

Vivi, o Colaborativo Permanência realiza, na primeira semana de janeiro, sua reunião de planejamento. Seria bom contar com a participação da Trupe. Até porque uma de nossas intenções é discutir nossas necessidades e marcar uma reunião com o novo secretário. Um abração, Fabiana (Tróia de Taipa)

Kyara disse...

Vivi, minha fofa, este texto de boas vindas é realmente necessário. Ele será encaminhado ao "novo" secretário? Penso que deveria ser para que nós, que trablahamos com as artes cênicas e com a cultura desta cidade, possamos, como cidadão e cidadãs, contribuir com as mudanças "radicais" que virão a acontecer nesta gestão. Ele tem domínio sobre todas as áreas culturais? Teatro, dança, música, circo, artes visuais, literatura, cinema? Ele conheçe profundamente as nuances, carências, necessidades, avanços e acertos de todas as áreas? Acho que podemos dar uma forcinha, mesmo que incipiente, no começo, ou quem sabe radical mesmo. Se já não o fez, manda este texto pra ele urgente!!
Vamos trabalhar!

Trupe de Copas disse...

Já foi enviado Kyky! E vamos trabalhar!

Vivi

Marco Bonachela disse...

LLLet´s see!

Samuel disse...

Bem , sempre temos grandes espectativas para o novo ou o por o que está por vir. Numa coisa temos que ficar atentos: A TUDO! Estamos com grandes perdas nas artes cênicas: não temos mais pautas nos teatros apolo e santa izabel e etc etc .. . Me preocupa é o novo secretário colocar o brega como um projeto cultural do Recife. o brega já é auto sustentavel e pelo amor de deus nãó gostaria de ver minha filha cantando " toma pirralha e " lapada na rachada" se ESSE PENSAMENTO DO ATUAL SECRETÁRIO acontecer está selada a mediocrização da cultura feita em Pernambuco! acho ou a gente se junta agora ou nos fechamos nas nossas salas pra discutir estéticas e pronto! o ano promete ser quente e estou pronto pra me juntar com artistas que queiram subir até o decimo quinto andar e exigir, reivindicar diginidade as artes cênicas! Claro com sabedoria e civilidade pois não estamos do “ bar do risca faca”.